Arquivo | Séries RSS feed for this section

Podcasts: o retorno

17 fev

Teve uma época da minha vida em que eu ouvia muito rádio, morava longe do trabalho e o radio me distraía. Por gostar muito de alguns programas comecei a ouvir seus respectivos podcasts, depois de um tempo enjoei e me decepcionei com a postura  e comentários de alguns podcasts que eu adorava e simplesmente parei de escutá-los.

Porque ouvir podcasts? Porque você pode fazê-lo enquanto limpa casa, faz a unha, dirige, este último ainda é mais interessante pois você fica tão envolvido com o assunto que reduz a sua dependência de checar o whatsapp a cada  02 minutos.

Vi um post do Girls with Style sobre o tema e resolvi dar mais uma chance para esta mídia banida do meu coração. Valeu a pena, acredito que realmente estava ouvindo os podcasts errados.

No GWS descobri o “Mamilos, jornalismo de peito aberto” criado pela Juliana Wallauer e Cris Bartis e me apaixonei! Um podcasts sobre temas cotidianos e polêmicos em que ninguém quer ser o Sr/Sra da razão, as  produtoras e “donas do podcast” ( existe algum nome do tipo: podcazeiro?) e os seus convidados tem como objetivo expor assuntos diversos, sem que ninguém saia “vitorioso” sobre o tema. Recomendadíssimo!

podcast mamilos

Ao recomendar o Mamilos para alguns amigos e eles não sabiam nem  que tinham o recurso  no iphone, segue caminho: procurar pelo app Podcasts que é nativo e depois dentro do app pesquisar por B9, no Android não sei se há app nativo para podcast, aguardarei comentários dos universitários.

Escutando o Mamilos descobri outro Podcast: Projetos Humanos, que conta histórias de pessoas reais, me emocionei escutando “Filhas da Guerra”, primeira série do canal. A história de uma sobrevivente iugoslava/brasileira e sua experiencia do holocausto, para ouvir com uma caixa de lencinhos…snif. As filhas da Guerra episódio 1

Até a próxima Paty Dica

 

 

 

 

Anúncios

Girls – nova gerão de Sex and the City?

11 jan

Seria Girls a nova versão de Sex an the City para esta geração? talvez seja.

Girls é o tipo de série que,assim como os filmes do Wody Allen, me deixa incomodada com a abordagem de alguns temas, senti aquela sensação de vergonha alheia enquanto assistia a alguns episódios da série, que se mostrou bem original, com reflexos de conflitos reais.

A autora da série, Lena Duhan caiu nas graças da crítica e do público, tanto que a série já está caminhando para a 3a temporada.

Quando assisti aos primeiros episódios fiquei incomodada mas também curiosa como que aconteceria com a Hanna (Lena Duhan – sim, ela escreve, atua e dirige) e fui surpreendida muitas vezes, a série conta com o clássico formato de 04 amigas com personalidades distintas que vivem em NY e tentam sobreviver a fase dos 20 e poucos anos sem sucesso na carreira ou no amor, mas mesmo com seu formato clássico ainda apresenta alguns temas com formatos inusitados.

Em comum com Sex an the City temos a cidade de NY e as cenas de nudez da maioria das personagens.

Para quem gosta de se sentir questionado em relação aos seus valores e atitudes vale a pena sair da zona de conforto e assistir a alguns episódios.

Até a próxima Paty Dica
Girls

Game of Thrones – o vício 4a.temporada em 6 de Abril

9 jan

Novamente viciada em uma série que ouvia todo mundo comentando e ignorava com aquele clássico “humpf” de desprezo.abo de saber que no dia

Acabo de saber que no dia 06 de Abril estreará a quarta temporada!!

Começamos timidamente assistindo a um inocente primeiro episódio, que termina de um jeito tão surpreendente que a a única coisa que conseguimos comentar quando terminamos este primeiro episódio foi: – “Vamos ver mais um?” , série viciante.

Claro que como como toda série que tem como referência a Idade média é repleta de cenas violentes, bem características do próprio período, há também algumas cenas de sexo, brinquei inclusive que todas as atrizes da série já mostraram seus seios em alguma cena, o que de acordo com alguns amigos “agregou valor ao camarote”. A competição entre reis e famílias pelo poder é repleta de guerras e traições, com muitas mortes, algumas totalmente imprevisíveis.Game of thrones

Mesmo assim a história é envolvente e é realmente fácil passar um final de semana inteiro sem sair do sofá, com direito a pedir delivery para não parar de assistir nem para comer.

Além de alimentar meu próprio vício assistindo a várias temporadas na sequência, sim terminei a 3a e agora estou na turma dos desesperados pela 4a, viciei vários amigos na série, e do nada recebo whatsapps falando: “Não acredito que fulano morreu”.

Para quem gosta de aventura e jogos de poder vale a pena, a série também pode ser considerada uma ótima analogia com o ambiente corporativo.

só para os viciados...

só para os viciados…

Até a próxima Paty Dica

Série New Girl

18 out

O seriadinho New Girl que é exibido pela Fox é um seriadinho muito feliz e leve, daqueles que nós queremos assistir quando temos um dia pesado e estressante ou mesmo para aqueles dias em que queremos ficar em casa descansando e assistindo tv sem compromisso.

O seriado é um pouco parecido com Friends, sao 04 amigos que dividem um apartamento e os acontecimentos do dia a dia.

E admito que acho as roupas da Jess (Zooey Deschanel) fofas e coloridas.

20121018-154834.jpg

Até a próxima Paty Dica

20121018-155314.jpg

%d blogueiros gostam disto: