Arquivo | Vale a pena conhecer RSS feed for this section

Livro Americanah – Chimamanda Ngozi Adichie

20 jun

Já fazia algum tempo que eu queria ler o livro Americanah, da autora nigeriana Chimamanda Ngozi Adichie, havia lido alguns comentários em alguns blogs e no Instagram de algumas pessoas que eu sigo.

Americanah

A vontade de ler o livro estava aliada a 02 objetivos para 2015: ler ao menos 02 livros por mês e ler algo em inglês.

Admito que fiquei praticamente 02 semanas enrolando para ler umas 35 páginas, com desculpas clássicas como: “estou muito cansada pra ler” ou “ler em inglês não é a mesma coisa”. Mas para não encostar o livro novamente (sim porque comprei em outubro de 2014) defini que só passaria para outro livro quando terminasse este.

O livro conta a história de Ifemelu, uma mulher nigeriana que decidiu sair da Nigéria para estudar nos EUA e para fugir a ditadura que se instalava no país e acabou ficando na “américa” mais tempo do que imaginava. Engraçado ver a personagem chamando os EUA de américa, tenho uma amiga americana e sua família que mora aqui no Brasil se refere aos EUA da mesma forma. A personagem descreve todos os conflitos de sua teórica adaptação ao país e como percebeu que era negra somente quando chegou nos EUA.  Para descrever sua percepção como estrangeira e negra em um país onde a diferença entre raças influencia muito as atitudes e comportamento Ifemelu cria um blog para expor seus pensamentos.

O livro também tem romance, Ifemelu saí da Nigéria com a promessa de encontrar com seu namorado do colegial , Obinze, nos EUA, este encontro não acontece e em alguns capítulos a autora descreve como foi a vida de Obinze enquanto Ifemelu estava na fora.

A autora também aproveita para levantar muitas questões feministas, principalmente relacionadas a cultura Nigeriana. Chimamanda ganhou muita popularidade quando realizou uma palestra no TED com o tema: “Sejamos todos feministas”, título de um de seus outros livros disponível gratuitamente para download no site da Amazon: Link para download

Após alguns capítulos fiquei tão envolvida na leitura que as demais páginas do livro passaram rápido demais, em alguns momentos esquecia que estava lendo em inglês e ficava mais presa nos comentários e expressões em idgo, dialeto nigeriano.

Recomendo a leitura para todos que gostam de histórias originais, de personagens reais que cometem erros e acertos e que questionam o ambiente em que vivem.

#Sejamos todos feministas

Até a próxima Paty Dica

 

 

Anúncios

Filme: Antes da Meia Noite

16 jan

ImagemNa minha opinião o melhor da série. Diálogos simples e ao mesmo tempo profundos, é possível se identificar em muitas falas das personagens, que muitas vezes expressam seus medos e sentimentos mais reais.

É fácil se convencer de que todo o filme está se passando em apenas um dia…aliás um lindo dia na Grécia.

O filme é uma sequência do “Antes do Amanhecer” e “Antes do por do sol”, aliás este post deveria ser dedicado ao meu amigo André que sempre diz que só assisto a filmes com nomes que envolvem “amanhecer, sol, amanhã”, no fim das contas talvez ele esteja certo.Imagem

É de certa forma um romance, mas não um clichê de hollywood com os atores se beijando na chuva, muito  mais sincero e honesto.Julie Delpy a atriz principal também foi indicada ao Oscar, estou na torcida. cp>

Afirmo que é o meu predileto da série, mas é o seu também?

Até a próxima Paty Dica

 

Paty

Girls – nova gerão de Sex and the City?

11 jan

Seria Girls a nova versão de Sex an the City para esta geração? talvez seja.

Girls é o tipo de série que,assim como os filmes do Wody Allen, me deixa incomodada com a abordagem de alguns temas, senti aquela sensação de vergonha alheia enquanto assistia a alguns episódios da série, que se mostrou bem original, com reflexos de conflitos reais.

A autora da série, Lena Duhan caiu nas graças da crítica e do público, tanto que a série já está caminhando para a 3a temporada.

Quando assisti aos primeiros episódios fiquei incomodada mas também curiosa como que aconteceria com a Hanna (Lena Duhan – sim, ela escreve, atua e dirige) e fui surpreendida muitas vezes, a série conta com o clássico formato de 04 amigas com personalidades distintas que vivem em NY e tentam sobreviver a fase dos 20 e poucos anos sem sucesso na carreira ou no amor, mas mesmo com seu formato clássico ainda apresenta alguns temas com formatos inusitados.

Em comum com Sex an the City temos a cidade de NY e as cenas de nudez da maioria das personagens.

Para quem gosta de se sentir questionado em relação aos seus valores e atitudes vale a pena sair da zona de conforto e assistir a alguns episódios.

Até a próxima Paty Dica
Girls

Game of Thrones – o vício 4a.temporada em 6 de Abril

9 jan

Novamente viciada em uma série que ouvia todo mundo comentando e ignorava com aquele clássico “humpf” de desprezo.abo de saber que no dia

Acabo de saber que no dia 06 de Abril estreará a quarta temporada!!

Começamos timidamente assistindo a um inocente primeiro episódio, que termina de um jeito tão surpreendente que a a única coisa que conseguimos comentar quando terminamos este primeiro episódio foi: – “Vamos ver mais um?” , série viciante.

Claro que como como toda série que tem como referência a Idade média é repleta de cenas violentes, bem características do próprio período, há também algumas cenas de sexo, brinquei inclusive que todas as atrizes da série já mostraram seus seios em alguma cena, o que de acordo com alguns amigos “agregou valor ao camarote”. A competição entre reis e famílias pelo poder é repleta de guerras e traições, com muitas mortes, algumas totalmente imprevisíveis.Game of thrones

Mesmo assim a história é envolvente e é realmente fácil passar um final de semana inteiro sem sair do sofá, com direito a pedir delivery para não parar de assistir nem para comer.

Além de alimentar meu próprio vício assistindo a várias temporadas na sequência, sim terminei a 3a e agora estou na turma dos desesperados pela 4a, viciei vários amigos na série, e do nada recebo whatsapps falando: “Não acredito que fulano morreu”.

Para quem gosta de aventura e jogos de poder vale a pena, a série também pode ser considerada uma ótima analogia com o ambiente corporativo.

só para os viciados...

só para os viciados…

Até a próxima Paty Dica

CURSO INTRODUTÓRIO À HISTÓRIA DA ARTE A PARTIR DA COLEÇÃO DO MASP 2014

8 jan

Descobri este curso por indicação de uma amiga, e esta foi uma das melhores descobertas que fiz em 2013.

Sempre gostei de arte e passei a entender um pouco mais após a faculdade, onde tive aulas com o épico professor José Paulino (casperianos não me deixam mentir…rs…). Após a faculdade eu e uma amiga fomos até a Cásper só para assistir algumas aulas avulsas do professor e desligar da realidade por um período.

O curso introdutório a história da arte acontece todo o primeiro sábado do mês (acredito que assim como este ano irá começar em Fevereiro), o ideal é chegar as 10h30 para pegar uma senha. A aula começa as 11h e geralmente vai até as 13h, no teatro do Masp. O professor Renato Brolezzi é excelente e muito apaixonado por história da arte.

Curso introdução história da arte 2014

Curso introdução história da arte 2014

Em 2013 consegui ir a maioria dos encontros, mas este ano irei me planejar e colocar lembretes no celular para tentar não perder nenhum. Vale a pena levar uma garrafinha de água para aguentar as 02 horas de aula.

A programação ainda não está disponível no site, vale a pena ficar de olho.

Até a próxima Paty Dica

Feliz 2014! Repelente dos espertos..rs…

8 jan

ótimo 2014 para todos!

Espero que tenham tido um excelente período de festas e tudo mais!

Esta dica é curtinha porém muito valiosa para quem quer curtir o verão:

Repelente super eficiente, já sofre muito com o Off em Ilha Bela no ano passado, mas este daqui se provou eficiente e de alta duração.

Até a próxima Paty Dica

Sem picadas!!!

Sem picadas!!!

Sobre ontem – Zine

1 ago

Depois de tantas manifestações no mês passado, de tanto agito em tantas capitais brasileiras um grupo seleto de quadrinistas/ artistas se reuniu e montou um fanzine com a representação do que ocorreu no Brasil no mês passado.

O zine custa R$5,00 e toda renda é destinada ao movimento passe livre. Compramos a nossa ontem, e ainda autografada pelo Fábio Moon (http://10paezinhos.blog.uol.com.br/) em um evento promovido pelo Sesc Belenzinho para discutir o mercado de quadrinhos no Brasil.

O zine é muito bacana assim como os demais trabalhos dos gêmeos Fábio e Gabriel que podem ser seguidos pelo blog: http://10paezinhos.blog.uol.com.br/.

Zine independente

Zine independente

 

 

 

20130728-224855.jpg

%d blogueiros gostam disto: