Tag Archives: Livro Americanah

Livro Americanah – Chimamanda Ngozi Adichie

20 jun

Já fazia algum tempo que eu queria ler o livro Americanah, da autora nigeriana Chimamanda Ngozi Adichie, havia lido alguns comentários em alguns blogs e no Instagram de algumas pessoas que eu sigo.

Americanah

A vontade de ler o livro estava aliada a 02 objetivos para 2015: ler ao menos 02 livros por mês e ler algo em inglês.

Admito que fiquei praticamente 02 semanas enrolando para ler umas 35 páginas, com desculpas clássicas como: “estou muito cansada pra ler” ou “ler em inglês não é a mesma coisa”. Mas para não encostar o livro novamente (sim porque comprei em outubro de 2014) defini que só passaria para outro livro quando terminasse este.

O livro conta a história de Ifemelu, uma mulher nigeriana que decidiu sair da Nigéria para estudar nos EUA e para fugir a ditadura que se instalava no país e acabou ficando na “américa” mais tempo do que imaginava. Engraçado ver a personagem chamando os EUA de américa, tenho uma amiga americana e sua família que mora aqui no Brasil se refere aos EUA da mesma forma. A personagem descreve todos os conflitos de sua teórica adaptação ao país e como percebeu que era negra somente quando chegou nos EUA.  Para descrever sua percepção como estrangeira e negra em um país onde a diferença entre raças influencia muito as atitudes e comportamento Ifemelu cria um blog para expor seus pensamentos.

O livro também tem romance, Ifemelu saí da Nigéria com a promessa de encontrar com seu namorado do colegial , Obinze, nos EUA, este encontro não acontece e em alguns capítulos a autora descreve como foi a vida de Obinze enquanto Ifemelu estava na fora.

A autora também aproveita para levantar muitas questões feministas, principalmente relacionadas a cultura Nigeriana. Chimamanda ganhou muita popularidade quando realizou uma palestra no TED com o tema: “Sejamos todos feministas”, título de um de seus outros livros disponível gratuitamente para download no site da Amazon: Link para download

Após alguns capítulos fiquei tão envolvida na leitura que as demais páginas do livro passaram rápido demais, em alguns momentos esquecia que estava lendo em inglês e ficava mais presa nos comentários e expressões em idgo, dialeto nigeriano.

Recomendo a leitura para todos que gostam de histórias originais, de personagens reais que cometem erros e acertos e que questionam o ambiente em que vivem.

#Sejamos todos feministas

Até a próxima Paty Dica

 

 

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: